Club de Paranavaí
Entre Rios

Rotary Club de Paranavaí Entre Rios entrega casa para família da Vila Alta.
(Maio/2019)

Os sorrisos traduzem a alegria de quem saiu de um abrigo de papelão e restos de madeira e foi para uma casa com paredes de tijolos e telhado. Da situação de vulnerabilidade para a proteção e o conforto do lar. Esse foi o resultado de uma ação voluntária desenvolvida pelo Rotary Club de Paranavaí Entre Rios, que entregou nesta sexta-feira (10) as chaves da casa para a moradora da Vila Alta, Maria Aparecida da Silva, de 66 anos, que até pouco tempo residia em um barraco de madeira e papelão, com o filho e sobrevivem com um benefício de um salário mínimo. A pedido da comunidade da Vila Alta, os rotarianos aceitaram o desafio e iniciaram a arrecadação de recursos e materiais de construção. A casa foi construída pelo Clube, com o apoio de diversos voluntários, que contribuíram com doações de móveis e materiais para construção. De acordo com Luiz Cláudio Jabur, membro do Rotary que coordenou a ação, a entidade foi procurada pelo Advogado Luciano Pereira Ricato, que conheceu a família e diante da precária situação em que viviam, se sensibilizou com o caso. Ele propôs a construção da casa e se uniu ao Rotary Entre Rios para conseguirem doações. O objetivo era construir uma casa para a família que morava na última rua do bairro. Na avaliação do presidente do clube, Onivaldo Izidoro Pereira, aquelas pessoas viviam em um “estado desumano”. Os companheiros do Clube trabalharam durante os 10 dias da ExpoParanavaí na tradicional Barraca do Rotary. O dinheiro arrecadado durante o evento foi suficiente para custear os serviços de pedreiro. Já os materiais utilizados na obra foram conquistados graças às doações feitas por empresários e pela comunidade. Foram 90 dias para levantar a casa. 90 dias para que a família deixasse a situação de alta vulnerabilidade e pudesse se abrigar de maneira mais digna e cidadã. Ao comentar a ação voluntária do Rotary Club, Pereira citou Padre Antônio Vieira: “Para falar ao vento, bastam palavras. Para falar ao coração, são necessárias obras”. Também lembrou de Madre Tereza de Calcutá, “que nos ensinou que as mãos que fazem valem mais que os lábios que rezam”.
Com duas frentes de arrecadação, uma feita pelo advogado Luciano Ricato e outra pelo Rotary, após cerca de três meses do início das obras, a casa de 56 m², composta por uma sala e cozinha integradas, quarto, banheiro e varanda, ficou pronta e mobiliada. Perguntada sobre o sentimento de ter uma casa própria, protegida da chuva e com o mínimo de conforto, dona Maria sorri e se limita a dizer: “Felicidade! Estou muito feliz”.
Já o filho, Fernando Aparecido da Silva, de 30 anos, não esconde a gratidão. “Sem palavras para agradecer, só tenho que pedir a Deus para que abençoe todos vocês”. Foi a terceira casa entregue para famílias pobres de Paranavaí em 11 anos de existência do clube. De acordo com o presidente rotariano, não é prática promover ações desse tipo, já que o objetivo do clube é atender o máximo de pessoas em cada projeto. Mas, dependendo da situação, “o Entre Rios apoia e gerencia estes trabalhos”.
O companheiro do Clube, Luiz Jabur, ressaltou a importância dos voluntários e empresas parceiras, além de contribuições espontâneas da comunidade, que possibilitaram o término da casa e proporcionaram uma vida melhor para a família. “Espero que eles sejam muito felizes aqui e que tenham conforto e dignidade”, desejou.
Contribuíram com a obra os amigos da Advog, Amigos da Receita Federal, Amigos da Câmara Municipal, Tobias Vidraçaria, Depósito Transmaran, Supermercado Ricato,  Indústria de Suco Prats, Telhapar  e a comunidade.

Baixar Arquivo
Reuniões Segundas-Feiras | 20:00
Av. Paraná,863 Cep: 87705-190